Indicador aponta para recessão nos EUA de Trump

Geral

De madrugada, a newsletter do Wall Street Journal anunciava aos assinantes, com gráficos, ter registrado os “primeiros sinais de que a curva de rendimento dos EUA está se invertendo”. Falou em “desaceleração” americana já para o ano novo, 2019.

 

Pautou o dia, nas manchetes do americano Drudge Report ao inglês Financial Times e ao South China Morning Post, com enunciados como “temor sobre crescimento” e “temor sobre indicador-chave de recessão”.

 

A maioria, inclusive a manchete digital do próprio WSJ, acrescentou às chamadas o tuíte de Donald Trump colocando em dúvida a “trégua” que ele mesmo havia anunciado com Xi Jinping. Mas o foco da atenção era a “curva de rendimento”.

 

O New York Times esclareceu, aos leitores comuns: “Isso pode soar como um jargão que interessa só aos ‘geeks’ do mercado. Mas isso importa. Nos últimos 60 anos, todas as recessões foram precedidas por uma curva de rendimentos invertida”.

 

A recessão americana começaria em um ou dois anos. Antes da próxima eleição.

 

Fonte: Folha de SP

Deixe uma resposta